Paixao-de-Cristo-2010-1-600x300

ENCENAÇÃO DA PAIXÃO DE CRISTO

O Grupo de Jovens JUCEAM convida a todos para prestigiar a encenação (Teatro) da Paixão de Leia mais »

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA

PROGRAMAÇÃO DAS MISSAS DA SEGUNDA QUINZENA DE MARÇO 2015!

PROGRAMAÇÃO PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA   SEGUNDA-FEIRA – 16/03/2015 Leia mais »

PARÓQUIA NOSSA SENHORA APARECIDA

AVISOS PAROQUIAIS – MARÇO 2015

AVISOS DO MÊS DE MARÇO DE 2015 Todas as Quintas-Feiras durante a Quaresma, Celebração Penitencial de Leia mais »

9154cartaz_campanha_da_fraternidade_2015_pk01

“EU VIM PARA SERVIR” NA PRÁTICA!

A grande missão e o principal mandamento: amar e servir, servir e amar Deus Pai enviou Leia mais »

elsembrador

AVISOS – INSCRIÇÕES DA CATEQUESE

INSCRIÇÕES DA CATEQUESE ATÉ O DIA 27 DE FEVEREIRO DE 2015, NA SECRETARIA PAROQUIAL. Missa, Abertura Leia mais »

ENCENAÇÃO DA PAIXÃO DE CRISTO

Paixao-de-Cristo-2010-1-600x300

O Grupo de Jovens JUCEAM convida a todos para prestigiar a encenação (Teatro) da Paixão de Cristo, que acontecerá neste Domingo, dia 29 de Março, às 7h30min, na Igreja Matriz! Retratando  os últimos momentos antes da crucificação, e os primeiros após a ressurreição. Representada com os próprios personagens bíblicos.

 

A IMPORTÂNCIA DO DOMINGO DE RAMOS

A entrada “solene” de Jesus em Jerusalém foi um prelúdio de Suas dores e humilhações

A Semana Santa começa no Domingo de Ramos, porque celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumentinho – o símbolo da humildade – e aclamado pelo povo simples, que O aplaudia como “Aquele que vem em nome do Senhor”. Esse povo tinha visto Jesus ressuscitar Lázaro de Betânia havia poucos dias e estava maravilhado. Ele tinha a certeza de que este era o Messias anunciado pelos profetas; mas esse mesmo povo tinha se enganado no tipo de Messias que Cristo era. Pensavam que fosse um Messias político, libertador social que fosse arrancar Israel das garras de Roma e devolver-lhe o apogeu dos tempos de Salomão.

Domingo de Ramos

SEMANA SANTA, MISTÉRIO CENTRAL DE NOSSA FÉ

A Semana Santa é o grande momento litúrgico do ano, quando celebramos o mistério central de nossa fé: a Ressurreição de Jesus. Para isso, temos um tempo muito especial e com celebrações profundas. No fundo é um grande retiro espiritual das comunidades eclesiais, convidando os cristãos à conversão e renovação de vida. Ela se inicia com o Domingo de Ramos e se estende até o Domingo da Páscoa. É a semana mais importante do ano litúrgico, quando se celebram de modo especial os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

RAMOS NA MÃO E NO CORAÇÃO

“Bendito o que vem em nome do Senhor!” (Marcos 11,10). É a expressão do povo inchado de alegria à passagem do Rei pobre, montado num jumentinho e entrando na capital do país. Os ramos e mantos foram lançados à sua passagem. Que rei é esse que não tem carruagem nem faz a propaganda de seu reinado?! É um rei diferente. Não é político de algum partido. Ele veio unir e não partir ou dividir. Seu comando não é para súditos interessados em propinas ou benesses. Sua riqueza prometida vale mais. É a riqueza da dignidade humana, do ideal de altivez de caráter, de olhar para o ser humano com a ação do bom samaritano, da ovelha perdida, do pai do filho pródigo, do perdão à pecadora pública, da água prometida à samaritana do poço de Jacó, do perdão aos carrascos lá do alto da cruz…

 

CHAMADOS PARA SERVIR

Dentro da Quaresma celebramos a solenidade da Anunciação do Senhor. Nesse anúncio aparece o grande “sim” de Maria! Isso nos remete a pensar sobre o nosso sim hoje. A história do chamado de Deus a Santíssima Virgem Maria nos ajuda a compreender e a responder à nossa vocação. Pois, Nossa Senhora é a “Carta” que Deus dá aos corações mais simples para compreender a grandeza do chamado que Ele nos faz. Na simplicidade da Menina de Nazaré está escondida a grande Mãe de Deus, que está nos Céus à espera de cada um de nós. Maria é modelo para toda a Igreja, por isso, sua resposta ao chamado de Deus é também modelo para todos nós. Estas escondem a grandeza e a sublimidade da sua vocação, que nos ajudam a compreender e assumir o desígnio de Deus para todos nós.

 

SAIBA COMO O AUTOCONHECIMENTO NOS AJUDA A VIVER MELHOR

O verdadeiro conhecimento vem de dentro (Sócrates)

Nem sempre é fácil trilhar este caminho de autoconhecimento. Não é fácil descobrir quem somos e para que fomos criados. Você já parou para pensar em quem, de fato, você é? Só conseguiremos ser aquilo que Deus projetou para nós quando tivermos a coragem de nos conhecer. Estamos muito ligados às nossas emoções, metas e frustrações, ligados aos nossos anseios etc.

Saiba como o autoconhecimento nos ajuda a viver melhor - 940x500

VIDA RELIGIOSA E TERRORISMO

“Onde não há amor coloque o amor e receberás o amor” (São João da Cruz)

É claro que o título da minha reflexão suscita dúvidas e questionamentos. No mínimo, muitos se perguntarão: “O que tem a ver a vida religiosa e o terrorismo neste Ano da Vida Consagrada?”. Na verdade, tem muito a ver. A vida religiosa é uma manifestação única na história da Igreja, que declara publicamente ser um movimento de paz, esperança e alegria. Os religiosos são cristãos que, sentindo no coração o desejo de seguir Jesus pobre, obediente e casto, decidem assumir o estilo de vida das bem-aventuranças.

Vida religiosa e terrorismo

SANTO DO DIA – 19 DE MARÇO 2015

São JoséCelebra-se hoje, 19 de março, a Solenidade de São José. Neste dia, a Igreja, espalhada pelo mundo todo, recorda solenemente a santidade de vida do seu patrono.

Esposo da Virgem Maria, modelo de pai e esposo, protetor da Sagrada Família, São José foi escolhido por Deus para ser o patrono de toda a Igreja de Cristo.

FAMÍLIA, TRABALHO, SILÊNCIO

Essas três palavras caracterizam a vida do grande protetor da Sagrada Família, do patrono dos trabalhadores, o homem da obediência e do silêncio: São José, cuja festa celebraremos amanhã. José é um nome hebraico, cujo significado é “aumento, acréscimo, Deus dê aumento” (Gn 30,24). E que belo nome! Nome honrado, sobretudo por dois grandes personagens bíblicos: no Antigo Testamento, José, o grande provedor do Egito, vendido pelos irmãos e depois vice-rei, figura de Jesus Cristo, e no Novo, São José, esposo da Virgem Maria e pai adotivo de Jesus.

 

MORTE DO GRÃO

Jesus anuncia antes o que acontecerá com Ele, sua morte e ressurreição. Poderia mudar sua rota. Não o faz em obediência ao Pai, que lhe indica a doação total, como modelo de amor. Não renuncia o sacrifício em bem da coerência de vida ensinada e praticada com a defesa da justiça e do bem humano. Sair da missão significaria ceder aos opositores de Deus, que pensam ser a vida uma sucessão de atos para se avantajarem do que é de todos, com o acúmulo de tudo para si.